10- O sequestro. | Tudo Começou em Dezembro.

6/11/2013 08:48:00 PM

Eu fiquei ali com o Arthur até no outro dia, os pais dele entenderam que eu estava muito mal e por isso deixaram. Acordamos, nos arrumamos e fomos ao colégio. Eu nunca mais tinha sonhado e nem visto Clarice, eu estava extremamente curiosa pra saber o que era o recado, eu precisava descobrir.
Chegamos no colégio abraçados, todo mundo estranhou, pois, eu nunca chegava junto com Arthur, ele sempre chegava primeiro. Mesmo estando abraçados a "coleguinha novata" dele, veio correndo com as "pernas de siriema" dela, pulou no pescoço do Arthur:
- Que saudade lindo! Porque você não veio ontem? - Disse ela toda histérica.
- Ah, problemas. - Ele respondeu.
- Ah, oi pra você - Ela apontou pra mim com um tom debochado.
- Oi. - Eu respondi puxando o Arthur. - Vamos amor?
- Vamos minha princesa. - Ele me deu um selinho.
Nós saímos e largamos ela só, a aula foi a mais chata do mundo, no recreio fiquei com o Arthur atrás da quadra pra ninguém ver.
Quando a aula terminou fomos pra pracinha como sempre fazíamos, chegando lá, estávamos rindo e brincando quando eu vi Clarice.
- Vá embora! - Ela disse com um tom desesperado, a imagem dela desaparecia e aparecia, e ela dizia a mesma coisa.
- Clarice! - Eu falei e ela desapareceu.
- O que foi amor? Quem é Clarice? - Disse Arthur.
- Nada amor, é uma amiga distante que me lembrei dela.
- Nossa, mais você falou em um tom tão forte, como se estivesse desesperada.
- Ai amor, sei la, me deu algo ruim, acho que me preocupei com ela. Vamos embora? Estou muito cansada não quero ficar aqui.
- Ah, então vamos.
Eu estava percebendo que Clarice estava me protegendo de algo e eu estava louca pra saber o que era. Nós ficamos um pouco no jardim do prédio pra depois subirmos, quando cheguei em casa, minha tia e Mayara estavam chorando desesperadas.
- O que foi tia?
- A Evellyn.
- O que aconteceu?
- A gente tava na pracinha e ela foi sequestrada. - Disse Mayara chorando muito. - E a culpa foi minha, eu deveria ter vindo direto pra casa.
- Como assim gente?
- Ja liguei pra policia. - Disse minha tia, chorando muito. - Estou indo na delegacia agora com a Mayara.
- Ok, vou ficar aqui, caso ela apareça, eu aviso.
- Ok. - Elas foram.
Poxa, era pra ser eu? Por isso Clarice me protegeu? O que será que aconteceu?
Eu gritei por Clarice e ela não apareceu, gritei mais e ela não apareceu. Resolvi escrever, quem sabe assim Clarice leria e me falaria algo nos sonhos depois.

Um recado para Clarice. 
Clarice, o que aconteceu? Porque essa dor? Onde está Evellyn? Era pra ter sido eu no lugar dela? Clarice aparece por favor, eu preciso de você. Eu quero falar com você Clarice! Você é a única que eu confio! 


Eu escrevi e coloquei na minha gaveta, não queria falar com ninguém. Só peguei a caixinha azul, peguei a lâmina e com muita calma fui passando em casa parte da minha pele. O sangue escorria. Cada gota representava minha dor de sempre. Vesti o casaco, guardei a caixinha e dormi. Porque eu tinha que dormir enquanto minha prima tinha sido sequestrada? Acho que queria respostas e essas respostas quem me diriam era Clarice, só ela e mais ninguém.

You Might Also Like

0 comentários

Hey hey meu amor ♥ Agradeço de coração sua visita! Sinta-se abraçado e com todo o amor do mundo. Deixe aqui sua opinião sobre essa postagem e sobre o blog! Ah, não esquece de deixar o link do seu blog pra depois eu dar uma passadinha lá. Beijão meu amor. Amo você infinito ♥